Aplicações na construção civil tradicional
O OSB pode ser utilizado, no sistema tradicional de construção, durante o período da obra em tapumes, instalações provisórias, bandejas de proteção, passarelas ou fôrmas de concreto.

Através de composições distintas também é possível fazer uso do OSB como estrutura de mezaninos, telhados ou mesmo como revestimento de paredes internas e externas.
  1. Fechamento de obras (tapumes)




    Recomendamos a utilização do LP Tapume o qual é composto por tiras de madeira prensadas e unidas com resinas resistentes à ação da água o que garante uma ótima aparência e alta resistência à delaminação e ao empenamento quando exposto à intempérie. Excelente para fechamento de obras.
    O LP Tapume traz também como vantagem o rendimento, graças ao seu dimensionamento mais largo (11% maior) quando comparado ao seu concorrente, ou seja, 9 chapas de LP Tapume correspondem a 10 chapas de compensado.

    • Instalações:

    A instalação é similar a feita com o compensado, apenas utilizando as recomendações citadas abaixo:

    • Revestimentos:

    Pode-se utilizar qualquer tipo de tinta à base de solvente (tinta automotiva, acrílica, esmalte sintético, etc). No caso do uso de tinta à base de água, recomenda-se apenas a acrílica. Aceita também a pintura com vernizes incolores ou tingidores, neste caso recomendamos aplicação de 2 ou 3 demãos com manutenção a cada 12 meses.
    Para aplicação de texturas ou massa corrida, recomenda-se um lixamento prévio com lixa grão 100. Também é recomendado selar o topo dos painéis.

    • Fixação:

    Aceita pregos galvanizados comuns, espiralados ou anelados. Também podem ser utilizados parafusos comuns ou grampos.

    • Dicas para obter a maior durabilidade dos painéis:
      • Selar as bordas dos painéis com uma das tintas recomendadas;
      • Nas juntas, deixar um espaço de 3 mm entre as chapas;
      • Ao fixar os painéis, cuidar para que fiquem divididos meio a meio sobre o barrote.
      • Deixar no mínimo 2,5 cm acima do solo;



  2. Instalações provisórias (canteiros de obras)




    Como o OSB tem resistência mecânica similar a do compensado, pode ser utilizado da mesma maneira com os métodos convencionais de construção. Sua alta resistência à delaminação e ao empenamento garante ao canteiro ótimas condições higiênicas, durabilidade e excelente aparência.
    Recomendamos a utilização do LP Tapume ou LP Indu-Plac.

    • Instalações:

    A instalação é similar a feita com o compensado, apenas utilizando as recomendações citadas abaixo:

      • Revestimentos:

    Pode-se utilizar qualquer tipo de tinta à base de solvente (tinta automotiva, acrílica, esmalte sintético, etc). No caso do uso de tinta à base de água, recomenda-se apenas a acrílica. Aceita também a pintura com vernizes incolores ou tingidores, neste caso recomendamos aplicação de 2 ou 3 demãos com manutenção a cada 12 meses.
    Para aplicação de texturas ou massa corrida, recomenda-se um lixamento prévio com lixa grão 100. Também é recomendado selar o topo dos painéis.
    Para a aplicação de piso cerâmico ou azulejo, utilizar argamassa tipo “cimenticola”. Nunca utilizar argamassa com cal.

      • Fixação:

    Aceita pregos galvanizados comuns, espiralados ou anelados. Também podem ser utilizados parafusos comuns ou grampos.

      • Dicas para obter a maior durabilidade dos painéis:
        • Selar as bordas dos painéis com uma das tintas recomendadas;
        • Nas juntas, deixar um espaço de 3 mm entre as chapas;
        • Ao fixar os painéis, cuidar para que fiquem divididos meio a meio sobre o barrote.
        • Deixar no mínimo 2,5 cm acima do solo;




  3. Fôrmas de concreto




    A LP oferece 3 produtos para fôrmas de concreto de vigas, lajes, pilares e fundações:

    • LP Eco-Tábua
    • LP Eco-form
    • LP Top-Form

    O LP Eco-tábua garante 2 a 3 usos com desmoldante e é recomendado para obras em que não serão necessárias muitas utilizações. Por ser um produto industrializado, apresenta vantagens sobre as tábuas encontradas no mercado: tábua seca, reta, sem rachaduras ou nós, que não entorta e com ótima resistência mecânica e à umidade. É feita com madeira 100% reflorestada e em diversos comprimentos, a fim de minimizar as perdas nas obras.
    Em construções em que se exige um maior número de usos poderá ser utilizado o LP Eco-form, produto sem revestimento, desenvolvido exclusivamente para o uso em fôrmas de concreto, com garantia de até 10 usos (com aplicação de desmoldante, considerando as duas faces do painel). Destaque para o selamento com tinta impermeabilizante nas bordas, nas cores laranja e branco, que auxilia na proteção contra a umidade, tornado os painéis mais resistentes. e com garantia de até 10 usos (5 em cada face) com desmoldante. O LP Top-Form possui características semelhantes ao LP Eco-form. A diferença está no selamento de bordas na cor branca e no revestimento com filme fenólico 120g/m2 (Tego Filme) nas duas faces do painel, garantindo um melhor acabamento e maior número de utilizações. Garantia de até 16 usos, considerando as duas faces do painel.

    • Recomendações:

      • Selamento: Recomendamos que as bordas desprotegidas sejam seladas com tintas tipo esmalte sintético, óleo ou automotiva;
      • Desmoldante: Antes da concretagem, deve ser aplicado desmoldante químico sobre as superfícies dos painéis. Recomendamos o uso dos desmoldantes industrializados específico para esta finalidade. O desmoldante químico deve ser aplicado, como em outros painéis de fôrmas de concreto, com o auxílio de uma trincha, esponja ou equipamento de pulverização. Esta aplicação deve ser a mais uniforme possível.
      • Desfôrma: Para uma desfôrma perfeita e sem danos, recomendamos o uso de tacos de madeira em forma de cunha. O painel também aceita os métodos tradicionais de desfôrma, como o uso de pés-decabra.
      • Limpeza dos painéis: Após a desfôrma, os painéis devem ser limpos e reparados, com escova de metal ou ripas de madeira. Leves batidas na face oposta, com um martelo, removem também parte do concreto. Antes de reutilizar os painéis, os pregos devem ser removidos e eventuais buracos preenchidos com massa plástica ou produto adequado.
      • Serrando e usinando: Como todo painel de madeira, o OSB possui um sentido correto de corte, o longitudinal da chapa, pois, este sentido é duas vezes mais resistente que o transversal. Recomendamos o uso de discos de serra de wídia, aço rápido ou diamantado; preferencialmente com 72 dentes trapezoidais e velocidade de corte em torno de 4000 rpm. Evitar “serras de fita”, pois podem lascar o material.
      • Montagem da Fôrma: Os travamentos, gravatas e cimbramentos podem ser posicionados e calculados, da mesma maneira que em outros painéis de madeira, sempre obedecendo ao projeto de fôrmas. Os pregos utilizados para fixação podem ser de qualquer tipo, porém recomendamos os pregos de duas cabeças para facilitar a sua retirada e não danificar os painéis. Para a montagem de fôrmas em subsolos e locais de difícil acesso, recomenda-se a utilização reforços nas bordas dos painéis feitos com sarrafos de madeira com largura mínima de 5 cm, formando um quadro.





  4. Passarelas e bandejas de proteção




    Para esta aplicação podem ser utilizadas as chapas LP Indu-Plac ou tábuas LP Eco-Tábua. Garantia de segurança para a sua obra.
    Para bandejas de proteção deve-se utilizar painéis com espessura de no mínimo 18mm. No caso de passarelas, recomenda-se espaçamento máximo entre apoios de 60 cm. Tanto na execução das passarelas como das bandejas de proteção devem ser seguidas às normas presentes na legislação específica.




  5. Mezaninos, palcos, passarelas e afins




    O OSB é excelente para estes tipos de estruturas, devido sua resistência e alta qualidade. Os produtos indicados para esta aplicação são: LP OSB Home Plus Estrutural e LP OSB Home Estrutural.

    • Instalação:

      • Verificar se as vigas de apoio que têm vãos maiores que 2,5 m, estão travadas entre si.
      • Instalar os painéis sempre no sentido transversal às vigas e não coincidir as juntas.
      • Iniciar a instalação do substrato de OSB pelo extremo em que o espaçamento entre as vigas é igual, pois durante a instalação destes perfis, as medidas começam a ser marcadas por um dos extremos do vigamento, conseqüentemente, o outro extremo terá uma medida “quebrada”, onde a última viga terá um espaçamento menor que o especificado. Lembre-se que, sempre os espaçamentos especificados levarão em conta as dimensões dos painéis.
      • Os painéis devem ser pregados/parafusados com pregos/parafusos comuns de 8d (2 ½”) ou 6d (2”), mantendo 10 mm de distância das extremidades dos painéis. Estas fixações devem ser feitas a cada 15 cm no perímetro do painel e a cada 30cm nos apoios intermediários.
      • Durante a instalação dos painéis, deve-se deixar um espaço de 3 mm entre os painéis nas suas 4 direções.
      • Em áreas molhadas, fazer a impermeabilização do piso antes do revestimento. A impermeabilização deve ser feita com emulsão asfáltica ou argamassa impermeabilizante (para que não passe umidade para o substrato). Sobre a impermeabilização deve-se aplicar uma tela metálica de reforço e sobre esta fazer o assentamento do piso cerâmico. Em áreas secas dispensa-se a etapa de impermeabilização.
      • Instalar o tipo de revestimento desejado de acordo com as recomendações do fabricante.



  6. Coberturas e telhados




    Sobre uma estrutura de madeira ou aço, as placas de OSB são uma excelente opção para compor o substrato de telhados e coberturas. Combinando as características naturais da madeira com a tecnologia do processo de fabricação, o OSB oferece alta resistência, rigidez, uniformidade e durabilidade. O processo de fabricação elimina surpresas como vazios e nós internos, com isso se eliminam também os desperdícios por falhas nos painéis.

    Prática comum na América do Norte, a utilização de subcobertura composta por chapas de OSB em telhados melhora bastante o conforto térmico da edificação e pode contribuir na rigidez da estrutura à ação do vento.

    A seleção dos painéis de OSB mais adequados para a função de fechamento da cobertura depende do espaçamento das tesouras e das solicitações de flexão oriunda do peso da cobertura e cisalhamento no plano do painel, quando este é dimensionado para resistir aos efeitos de distorção ocasionados pela ação de vento ou abalo sísmico.

    Para coberturas e telhados podem ser utilizados: LP OSB Home Plus Estrutural, LP OSB Home Estrutural, LP TechShield, LP Subcobertura e LP Telha Shingle.

    • Instalação:

    • Como todo material de construção, o OSB deve ser instalado corretamente para assegurar sua melhor performance. Todos os problemas ocorridos nos revestimentos dos telhados são devidos a instalação incorreta.
      Abaixo está descrito passo a passo, como fazer a instalação dos painéis:

      • Sempre se deve observar o nivelamento e alinhamento das vigas ou apoios estão corretos.
      • Prever a ventilação adequada da cobertura. Os dutos de exaustão da cozinha e/ou banheiros devem atravessar a estrutura do telhado e despejar o ar para fora. Nunca despejar o ar dentro da estrutura. Prever venezianas nos beirais e o levantamento da cumeeira para prover uma boa circulação de ar dentro da estrutura. Pode também ser previsto a instalação das venezianas no oitão.
      • No caso da aplicação dos painéis LP TechShield, observe que sua instalação deve ser feita com o superfície radiante virada para baixo, para o interior.
      • Os painéis devem ser fixados com pregos/parafusos de 8d (2 ½”) ou 6d (2”), mantendo 10 mm de distância das extremidades dos painéis. Estas fixações devem ser feitas a cada 15 cm no perímetro do painel e a cada 30cm nos apoios intermediários. Em áreas de vendaval mais pregos/parafusos são recomendados.
      • Cobrir o OSB com feltro asfáltico no. 15 (LP Subcobertura), o quanto antes, para minimizar o tempo de exposição ao tempo.
      • Instalar o tipo de cobertura desejado de acordo com as recomendações do fabricante.

    As etapas estão expostas na figura a seguir:







  7. Forros




    A LP desenvolveu um painel de OSB produzido com resina fenólica, revestido em uma face com uma lâmina de madeira natural ranhurada. O produto é o LP Decowall, a praticidade do OSB com a beleza da madeira natural.

    • Instalação:

      • Os painéis devem ser deixados no local de instalação com pelo menos 24h de antecedência para estabilização de umidade.
      • Sempre se deve observar o nivelamento e alinhamento da estrutura estão corretos.
      • Sobre estruturas de madeira, utiliza-se pregos estriados ou anelados de 2”. Esta fixação deve ser feita a cada 15 cm nos apoios perimetrais, a 1cm da borda e cada 30 cm nos apoios intermediários.
      • Sobre estruturas metálicas, utiliza-se parafusos de 6 x 1 ¼”. Esta fixação deve ser feita a cada 15 cm nos apoios perimetrais, a 1cm da borda e cada 30 cm nos apoios intermediários.
      • Aplicar o tipo de acabamento desejado. Os painéis podem ser pintados, envernizados ou laqueados, como qualquer tipo de tinta para madeira.



  8. Divisórias internas




    Devido a sua resistência e alta qualidade, o OSB é um excelente produto para compor divisórias internas. Além do LP OSB Home Plus Estrutural, LP OSB Home Estrutural e LP Indu-Plac, a LP oferece dois revestimentos decorativos: LP Decowall e LP SmartSide.




  9. Decoração de paredes






    A LP uniu praticidade do OSB com a aparência da madeira natural em dois produtos:
    LP Decowall, para revestimentos internos e LP SmartSide para revestimentos internos e externos. Ambos fáceis de pintar e instalar.


LP Brasil: Rua Marechal Deodoro, 717 - 2º andar CEP: 80020 - 320 Curitiba - Paraná
Telefone: (41) 3313-2100
Fax: (41) 3313-2106