predio-tecverde_montagem-2-1024x576

Esta é a primeira vez que um prédio é construído no Brasil a partir da técnica internacional conhecida como “wood frame”. O processo, que usa madeira como principal matéria-prima, reduz drasticamente o desperdício de materiais, o uso de água, a quantidade de resíduos gerados e o tempo para a finalização da obra.

Foto: Reprodução

 

Logo no primeiro projeto nacional para edifícios a Tecnoverde, junto com a MRV, construiu dois prédios, com doze apartamentos de 50 m2 cada no Paraná. O complexo foi erguido em apenas 16 dias e com uma equipe formada por cinco pessoas. Conforme informado pela empresa, apesar de ser a primeira vez que o sistema é usado em prédios no Brasil, o projeto não é experimental.

“Fora do país já existem prédios em wood frame, construídos há muitos anos e mais altos. No exterior, a tecnologia se consolidou como a forma mais moderna que existe para se construir no mundo, com tecnologia de ponta, agilidade e economia. Entendemos que com essa inovação trazemos a solução que precisamos para sair da crise imobiliária e estamos orgulhosos de proporcionar isso ao Brasil”, comemora Caio Bonatto, CEO da Tecverde.

O sistema foi trazido e aprovado no Brasil em 2009, como uma alternativa eficiente à construção convencional. Projetos feitos em wood frame geram 85% menos resíduos e emitem até 80% menos CO2, além de gastar 90% menos recursos hídricos.

A base para as placas estruturais do sistema é madeira, como o nome já diz. Para evitar o desmatamento de florestas nativas, a empresa usa madeira de florestas plantadas. Para garantir a durabilidade, o material passa por dupla secagem e recebe um preservativo com durabilidade superior a 50 anos.

As chapas facilitam as instalações elétricas e hidráulicas, bem como eventuais manutenções durante o uso. Para ficar semelhante às construções de alvenaria, todo o acabamento pode ser feito de forma tradicional, com pisos, azulejos, entre outras coisas.

Fonte: CreaJr-PR