Cliente da GypCenter fala de sua experiência e das vantagens do steel frameCliente-da-GypCenter-fala-de-sua-experiência-e-das-vantagens-do-steel-frame-768x435

O arquiteto Vitor Vale está à frente da VeroSteel, empresa do segmento de construção civil com atuação em Salvador, na Bahia. Seus projetos em steel frame representam não só para ele, como também para toda a região, uma maneira inovadora de entender e de executar construções. Na entrevista a seguir, você vai saber o que fez dele tão satisfeito tanto com o sistema construtivo, quanto com o suporte dado pela GypCenter.

1 – O que o levou a procurar a GypCenter?

O know-how da empresa com a construção no sistema steel frame. Eu via várias de suas construções, ia acompanhando, gostava do que via, e tudo isso me ajudou a optar pela GypCenter.

2 – Que tipo de instalação foi feita em seu projeto?

O meu primeiro projeto foi a construção de uma casa de 270m², construída 100% no sistema steel frame, excluindo a fundação. Executei três projetos de casas nesse sistema.

instalação steel frame

3 – De que maneira a GypCenter o ajudou? Qual foi o papel da empresa nesse processo?

A GypCenter contribui para todos os processos da obra, desde o projeto estrutural, passando pelos cálculos, custos, enfim, tudo saiu daqui para mim, até eu ter experiência para elaborar sozinho todas as etapas. Hoje, eu uso toda a estrutura, todo o conhecimento que a empresa me passou.

4 – E os produtos usados? Também são da GypCenter?

Sim, todos os produtos. Adquiri o perfil de aço galvanizado,as placas cimentícias, OSB, o gesso acartonado, tudo que é indispensável para uma construção a seco. No total, foram gastos aproximadamente 5,7 toneladas de aço.

steel frame Vitor Vale

5 – Em quanto tempo a sua primeira obra foi concluída?

A primeira obra construída em um condomínio de luxo em Salvador, do radier até o fechamento de todas as placas, foi concluída em 4 meses.

6 – Você chegou a comparar o tempo que levaria se tivesse optado por outro sistema construtivo?

Sim, e pela minha experiência, ganhamos 50% do tempo que gastaríamos se tivéssemos optado pela alvenaria, que é o modelo convencional.

7 – Chegou a cogitar outro sistema construtivo?

Sim, a alvenaria, mas ela levaria o dobro do tempo para ser concluída.

8 – Seu cliente final entendeu a relação custo x benefício?

Sim, muito! Para ele, foi a melhor coisa.

steel frame Vitor Vale 2

9 – Qual foi o fator decisivo para o seu cliente optar pelo steel frame?

Esse cliente já conhecia esse sistema construtivo nos Estados Unidos, então foi fácil convencê-lo de que era a melhor opção. Para os demais clientes, os que surgiram depois, bastou apresentar o projeto e suas vantagens para eles também se convencerem de qual era a melhor escolha.

10 – Você ou o cliente tiveram alguma dúvida ao longo do processo?

Nenhuma dúvida relevante.

11 -Quem foram as pessoas que participaram da execução da obra?

Os montadores de Salvador indicados pela GypCenter. Estes tiveram orientação dos projetistas da GypCenter durante toda a obra.

12 – Qual foi o seu grau de satisfação e o do cliente com o resultado?

Todos ficaram maravilhados: eu, o cliente, os montadores… Todo mundo ficou muito feliz e muito satisfeito com o resultado.

13 – Fale um pouco sobre o workshop que você fez na obra com a visita dos universitários locais.

O “buxixo” foi tão grande, que até as universidades têm me procurado para executar projetos com sistemas construtivos a seco. Um grupo de uma faculdade de engenharia foi nos visitar. As construtoras estão conversando entre si… Está, realmente, muito interessante toda essa repercussão. Apesar de estarmos vivendo uma época de crise, de muitas dificuldades, a procura tem sido grande, principalmente pelo baixo custo, pela redução do tempo e pela mão-de-obra, que é muito menor em relação à alvenaria. A mão-de-obra que executa esse tipo de projeto é muito mais especializada, mas em menor número, ao contrário do que acontece com a alvenaria, que exige muito mais gente.

14 – Você recomenda este sistema construtivo para outras pessoas?

Com certeza. Hoje, por exemplo, eu só construo no steel frame. Eu mesmo mudei radicalmente, não faço mais alvenaria, a menos que o cliente exija isso e queira um sistema convencional. Agora se a minha opinião for considerada, eu não penso duas vezes e opto pelo steel frame.

 

Fonte: GypCenter